+258848918360 [email protected]
Quarta-feira, Julho 15, 2020
Notícias

Cabinda: População de Chimbenza beneficia de água potável

Cabinda: População de Chimbenza beneficia de água potável
Cabinda: População de Chimbenza beneficia de água potável

Cabinda – Um sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável foi construído na aldeia de Chimbenza, na comuna de Necuto, município de Buco-Zau, para melhorar a oferta deste líquido às populações dessa circunscrição.

O projecto, que teve o seu início em 2013 e término na semana finda, faz parte do programa do governo de combate à fome e à pobreza.

Numa primeira fase, a água será distribuída nas aldeias de Caio Contenda, Terra Nova, Resistência, Lubessi, Vitória é Certa, Chimbenza I, II e III, Cungo Butuno, Yema Lintene e Bata Lemba, beneficiando cerca de três mil e 449 habitantes.

A distribuição do precioso líquido será feita através de uma linha de conduta de 10 quilómetros, que vai permitir abastecer diariamente mais de 16 chafarizes.

Estevão Pitra, gerente da empresa construtora P.J.E. Lda, não avançou o montante avaliado no projecto, mas sublinhou que é uma estrutura com capacidade de produzir 100 metros cúbicos/hora de água potável.

A empreitada permitiu retirar do desemprego cerca de 30 jovens das localidades beneficiadas, que durante as obras melhoraram as suas competências e qualidades nas diversas especialidades no ramo de construção civil.

Embora não tenha avançado a data do arranque da segunda fase, o responsável informou que a mesma, denominação “expansão sul”,  vai abastecer as localidades de Ntoco Nsiala à Bata Nkazo, aldeias da comuna de Necuto, com uma extensão de aproximadamente oito quilómetros.

A população destas aldeias tinha antes como fontes de abastecimento de água as pequenas bacias freáticas, cacimbas e furos artesianos.

A comuna de Necuto faz fronteira fluvial com a RDC, através do rio Chiloango, e situa-se na zona nordeste de Cabinda, no município de Buco-Zau, cerca de 150 kms.

Tem como recursos a agricultura, caça e pesca artesanal e é onde se encontra o mercado do Massabi, um dos maiores na fronteira com a RDC.

Leave a Response